americanarede.net

- um blog dos torcedores do Mecão

americanarede.net - - um blog dos torcedores do Mecão

As lições do Ituano, mesmo que passageiras, na festa do Paulistão – Robson Morelli

Ninguém tira os méritos do Ituano no Paulistão de 2014. Ninguém. O time de Itu ergue a taça com méritos e testes de fogo diante de gigantes do futebol Estadual. Refiro-me aos quatro grandes, Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos. Nada é por acaso e algumas lições é preciso tirar dessa campanha. Tentarei enumerá-las. Digo campanha porque sei o tamanho da dificuldade de Juninho Paulista, o presidente do clube de Itu, para manter um elenco campeão e, mais ainda, melhorar o que deu certo nesses primeiros três meses do ano, certamente os mais proveitosos para o clube.

Lição 1
Quem se organiza primeiro, primeiro consegue seus objetivos. Juninho escapou das ameaças do rebaixamento algumas vezes, mas manteve seu estilo de gestão, sua proximidade das pessoas que o ajudam a levar o clube e da sua certeza de que estava fazendo um trabalho certo. Se um time sem condições financeiras consegue, os de maior somas deveriam conseguir também.

Lição 2
O trabalho do treinador é limitado num grupo vencedor, mas nem por isso deixa de ser importante. Daí os méritos de Doriva, o treinador que encontrou um elenco e o fez jogar. Quando isso acontece, é meio caminho andado. Tite também fez isso no Corinthians e seu elenco durou três anos antes de naufragar. E aí mora o perigo. Um treinador deve sempre saber até quando pode apostar no seu elenco. Tite não soube. Doriva poderia trabalhar mais um pouco com esse Ituano, não fosse a falta de torneios interessantes no segundo semestre e a sede dos jogadores de beber água em clubes maiores e de mais visibilidade.

Lição 3
Confesso não saber exatamente qual é ou qual foi o envolvimento da cidade de Itu com o time que honra seu nome e seus moradores. Uma cidade que compra o time da casa sempre ganha e perde junto. Dessa vez ganhou. Todos ganham, na verdade. O Ituano, ou qualquer outro time do Interior, poderia se beneficiar mais se houvesse tal envolvimento e parceria.

Lição 4
O dinheiro, quando se tem um projeto e um grupo a fim de trabalho, acaba sendo secundário. Juninho Paulista paga o que pode para seus jogadores e confessou após o título no Pacaembu que pescou a maioria desses atletas em times menores que o seu, em segunda e terceira divisões. Pagar pouco é uma realidade. Pagar em dia deve ser uma obrigação. O mês em Itu tinha 30 dias, diferentemente até de alguns grandes do futebol nacional.

Lição 5
Quando a torcida entende as dificuldades do seu clube, ela deixa de cobrar e passa a sofrer e jogar junto. O Ituano vendeu o jogo para o Pacaembu e aceitou que sua torcida usasse a arquibancada pequena do estádio, ficando confinada à um canto. Em troca, o clube colocou a mão em metade da renda dos dois jogos contra o Santos. Uma mão lavou a outra. E todos entenderam.

Lição 6
Repassar jogadores da campanha vitoriosa pode ajudar o Ituano a conseguir outros atletas em troca. É hora de Juninho Paulista fazer bons negócios e dar ele as cartas. Dinheiro é bom e o clube precisa. Mas parte dessa valorização do elenco pode se transformar também em reforços para novos desafios.

Lição 7
O desafio é não desaparecer. E aí voltamos para a necessidade de o Ituano continuar com os pés nos chão e apostando numa gestão que já se provou correta. Não é fácil. Muitos clubes do Interior já fizeram mais barulho que um simples Estadual e mesmo assim desapareceram depois.

Lição 8
Se a FPF quisesse ajudar de verdade o futebol de São Paulo, abriria mão dos grandes, que já estão em competições maiores e mais interessantes financeiramente, e tratasse com mais carinho o futebol do Interior, organizando torneios mais longos e rentáveis com alguma ‘premiação’, mais ou menos com é a Copa Paulista, só que com um pouco mais de charme. Esse é o caminho dos clubes do Interior.

Lição 9
O Ituano tem seus méritos, mas também contou com o fracasso dos grandes, e dos médios de São Paulo. Não dá para comparar as situações de São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Santos com as condições das equipes do Interior. A campanha do clube de Itu também serve de lições para médios do Estado, como Guarani e Ponte, sobretudo o Guarani, que se afunda.

Lição 10
O futebol pode começar a ser arranjado pela defesa. O Ituano foi o time menos vazado do Paulistão e soube ‘vender’ essa característica na disputa. E até ‘ganhar’ jogo com essa fama.

Leia no “Estadão”

Com direito a ‘olé’, Lusa vira sobre o America (do site Super Gol)

No duelo dos eliminados nas samis da Taça Santos Dumont, America e Portuguesa se enfrentaram pela 1ª rodada da Taça Corcovado, 2º Turno, no estádio Giulite Coutinho, em Mesquita. Com dois gols de Douglas Santos e um de Leandrão, o time da Ilha do Governador venceu de virada, já que os rubros haviam inaugurado o marcador com Douglas. Com isso, a Lusa larga na frente do Grupo B.

A partida

Mesmo jogando longe de seus domínios, a Portuguesa não se intimidou e logo aos dois minutos teve a chance de abrir o marcador, quando Thadeu Paraguai saiu jogando errado nos pés de Victor Hugo, que driblou o goleiro e mandou pra fora. Porém, em sua primeira chegada, numa cobrança de falta de Cassiano, Douglas subiu mais alto que todos e testou para abrir o marcador: 1 a 0 America.

Com o gol marcado, o Mecão foi para cima, e quase ampliou aos 14. No lance, China cobrou escanteio curto, Michel foi de peixinho na bola, que passou raspando a trave direita de Borges. Após a parada técnica a Lusa começou a tomar conta da partida, se animando na hora em que Taércio derrubou Felipe Nascimento na área. Pênalti. O zagueiro Douglas Santos cobrou com excelência na esquerda: 1×1.

Minutos depois, Douglas Santos teve outra chance de marcar, após pegar a sobra da zaga e mandar para fora de forma inacreditável. Enfim, este sábado, 12, foi o dia do zagueiro, que aos 42 minutos marcou outro. Ele cobrou falta da intermediaria no ângulo esquerdo de Felipe, que nada pôde fazer. Virada insulana: 1×2. Daí em diante, a Lusa seguiu pressionando e foi para o vestiário com a vantagem.

Portuguesa fecha o caixão e torcida americana grita ‘olé’

Pressionado, muito pela derrota na semifinal para o Olaria, e atrás no placar, Gílson Nunes sacou Michel e Cassiano, colocando Léo Gama e Mohammed, ficando com quatro atacantes. Só que as alterações de nada adiantaram.

Como na etapa inicial, a Lusa passeava dentro das quatro linhas, mas ousava em errar o último passe. Sendo assim, aos 16, Léo Guerreiro fez grande jogada individual e serviu Noel que, dentro da área, mandou sobre a meta de Borges. Usando a experiência, o time de Sílvio Marques controlava a posse de bola, colocando o America na dita “roda”. Aos 27, Juninho avançou pela esquerda e cruzou na medida para Leandrão, livre, marcar o terceiro.

Se a vida rubra já estava péssima, quase que ela piorou se não fosse o goleiro Felipe, ao interferir na finalização do autor do terceiro gol. Sem forças para reagir, os comandados de Gílson Nunes ouviram, de sua própria torcida, gritos de “olé”. Como a Portuguesa não tinha nada com isso, fez festa com os primeiros três pontos neste returno.

Buscando a reabilitação, o Diabo vai à Cardoso Moreira enfrentar o Americano, às 15h. No mesmo horário, a Lusa recebe na Ilha o Barra da Tijuca. Ambos os jogos ocorrem na quarta-feira, dia 16.

Veja mais no Super Gol

Será que desta vez vai?

Segundo o site oficial do America, Leandrinho deve estrear amanhã contra a Portuguesa.

Veja toda a matéria:

Neste sábado (12), em Mesquita, o America inicia a sua caminhada no segundo turno da Série B do Estadual, em seu Estádio, o Giulite Coutinho, diante da Portuguesa. Leandrinho, meia do Mecão, treinou entre os titulares ao longo desta semana e, possivelmente, fará sua estreia no Carioca.
O jogador, que se destacou com a camisa rubra na temporada de 2013, espera, juntamente com o America, começar sua trajetória na Taça Corcovado da melhor maneira possível.

- Acredito que eu possa estrear bem e, apesar de ser canhoto, começar com o pé direito, assim como o America (risos). Estou confiante e esperançoso ao máximo em ir bem e ajudar a nossa equipe a vencer o jogo. O meu futebol não mudou, é o mesmo, e espero mostrar em campo as boas atuações que tive no ano passado e o que todos sabem que eu posso render em prol do time – disse.

O jogador comentou que está ciente das cobranças, sejam em relação a ele ou ao primeiro turno do America, e relatou o que, em sua visão, é o melhor caminho para respondê-las.

- Sei que existe muita pressão e cobranças, dentro e fora de campo por coisas do passado. Inclusive falaram coisas ruins sobre mim em algumas matérias. Também sei o que perdemos no primeiro turno. Mas a gente está trabalhando forte e vai seguir se empenhando mais e mais nos treinos para mostrar para a torcida que nós estamos entrando bem no segundo turno e, com isso, irmos bem na competição.

Treino desta quinta

Gilson Nunes, o treinador do America, comandou um coletivo de aproximadamente uma hora no Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita. A atividade, disputada na tarde desta quinta (10), terminou com a vitória dos titulares, por 1 a 0, gol de Léo Guerreiro.

Leandrinho quer dupla estreia com o pé direito

America lança uniforme que lembra título do Torneio dos Campeões de 82

Nova peça traz estrela sobre o escudo e será usada já na disputa da Taça Corcovado

O America divulgou na tarde desta sexta-feira seu novo uniforme, que será utilizado já na disputa da Taça Corcovado, o segundo turno da Série B do Carioca. A camisa é uma espécie de reedição do histórico modelo de 1982, ano em que o clube conquistou seu título mais importante: o Torneio dos Campeões. Vale lembrar que, ainda naquela temporada, o Mecão também foi campeão da Taça Rio.

Novo uniforme do America, que será estreado no próximo dia 12, contra a Portuguesa (Foto: Divulgação)

Novo uniforme do America, que será estreado no próximo dia 12, contra a Portuguesa (Foto: Divulgação)

Além da volta da estrela dourada sobre o escudo, que simboliza o título do Torneio, na parte de trás também estará escrito “Campeão dos Campeões”. A camisa ganhou ainda uma fina listra sobre o escudo, com um trecho do hino: “Unido vencerás”.
A estreia da camisa será no próximo dia 12 de abril, no duelo contra a Portuguesa, às 15h, no Estádio Giulite Coutinho.

Leia no globoeporte.com:

http://globoesporte.globo.com/rj/serra-lagos-norte/noticia/2014/04/america-lanca-uniforme-que-lembra-titulo-do-torneio-dos-campeoes-de-82.html

America é superado pelo Olaria e fica fora da final (do site oficial do America)

Faltou pouco para o America alcançar a final da Taça Santos Dumont. Apesar de uma excelente atuação no primeiro tempo, os rubros foram derrotados pelo Olaria por 3 a 2, em Mesquita, na semifinal da competição. Os gols americanos da tarde deste sábado (29) foram anotados por Castro, destaque apesar da derrota, e Léo Guerreiro.
Os primeiros dez minutos do confronto foram equilibrados e o Mecão teve uma leve superioridade. Dos dez aos vinte minutos o America passou a dominar mais o jogo e abriu o placar segundos antes da parada técnica. A defesa do Olaria afastou mal a bola alçada para a área e Castro, no quique da bola, emendou de primeira, de perna esquerda. A bola saiu com efeito e só parou no ângulo direito de Cléber. Um golaço! America 1 a 0.

Oito minutos depois da parada técnica os rubros empataram em uma jogada de muita raça de Castro, que se tornava um dos nomes do jogo. A bola foi recuada par o goleiro do Olaria, na intermediária defensiva, pelo lado direito de ataque do Mecão, e Castro deu um carrinho certeiro na bola, antes que o goleiro chutasse. A bola sobrou para Léo Guerreiro, que teve tranquilidade para chutar e ampliar. Daí em diante as equipes não criaram jogadas ofensivas e o placar se manteve igual até o intervalo.

No segundo tempo o técnico do Olaria fez uma série de substituições em seu time e conseguiu virar o placar do jogo. Aos 18 minutos, Gian cobrou falta da direita e Daniel diminuiu de cabeça. 14 minutos depois, após outra cobrança de falta de Gian, Felipe socou a bola para a esquerda da área e, na sequência, o árbitro assinalou um pênalti em Júnior, dizendo que ele foi empurrado por um dos atletas da defesa americana. Na cobrança o próprio Júnior empatou. Três minutos depois, aos 36, Gian recebeu a bola no lado esquerdo da grande área e acertou um chute indefensável: 3 a 2.

O America ainda tentou empatar nos minutos finais e pressionou o Olaria até o fim. Entretanto, na chance mais contundente do Mecão, aos 40 minutos, Betinho cobrou falta da intermediária direita e Taércio, de cabeça, mandou a bola ao lado do gol de Cléber. O placar persistiu e o avanço do America para a final da Taça Santos Dumont foi impedido.

A partida
America 2×3 Olaria – Taça Santos Dumont, Semifinal – 29/03/2014, às 15h

Estádio Giulite Coutinho (Mesquita-RJ)
Árbitro: Daniel de Sousa Macedo
Assistentes: José Carlos Batista de Arruda e Daniel da Silva Alexandre
4º árbitro: Leonardo Rotondo Pinto

America: Felipe Eduardo; China (Wander, 17′/1ºT), Thadeu Paraguai, Ramon e Noel; Taércio, Alan (c) e Flávio; Marcelinho, Castro (Betinho, 26′/2ºT) e Léo Guerreiro (Marco Túlio, 20′/1ºT). Técnico: Gilson Nunes.

Olaria: Cléber; Ivan, Daniel, Vandinho e Kevin Gaúcho (Carlos Junior, 29′/2ºT); Nêgo, Cocada (Gian, 15′/2ºT), Robertinho e Lincoln (Thiagão, intervalo); Júnior e Renatinho. Técnico: Cleimar Rocha.

Cartões amarelos: Thadeu Paraguai e Flávio (AFC)

Gols Castro 20′/1ºT (1-0); Léo Guerreiro 28′/1°T (2-0); Daniel 18′/2°T (2-1); Júnior 33′/2°T (2-2); Gian 36′/2°T (2-3).

America se classifica com um a menos e virada heroica (do site oficial do AFC)

Mesmo numa tarde de quarta-feira, uma parte da torcida americana se fez presente no Estádio Giulite Coutinho para acompanhar a partida mais importante do time até então no ano de 2014. E foi brindada com um placar favorável que garantiu o time nas semifinais da Série B, na vitória, de virada, por 2 a 1, sobre o Olaria.

O America começou pressionando e por pouco o atacante Marcelinho não tira o primeiro zero do placar. Após receber cruzamento da direita, ele subiu mais que o zagueiro do Olaria e cabeceou, obrigando o goleiro Cléber a fazer uma defesa dificílima. O jogo estava igual até os 13 minutos, quando o atacante alvianil Magno chutou uma bola de fora da área, ela desviou na zaga e tirou totalmente o goleiro Felipe do lance. 1 a 0 Olaria.

No intervalo, o técnico americano Gilson Nunes mexeu no time, colocando Marco Tùlio no lugar de Betinho, dando mais ofensividade à equipe. E surtiu efeito logo no começo. Noel cobrou falta, Marco Túlio desviou e o goleiro Cléber espalmou. A bola sobrou livre para o zagueiro Douglas Ferreira, bem colocado no lance, empatar o jogo. 1 a 1.

O empate não classificava o America para as semifinais, já que os demais resultados não eram favoráveis e a vitória passou a ser mais do que fundamental. A pressão contra o rubro aumentou aos 31 minutos, quando o mesmo zagueiro Douglas Ferreira foi expulso por fazer uma falta na entrada da área e levar o segundo cartão amarelo. Mas, isso não desanimou o time, que continuou a buscar os três pontos.

A vitória rubra aconteceu aos 36. Uma falta na intermediária do Olaria ficou a cargo do volante Taércio fazer a cobrança. Ele bateu rasteiro, a bola passou por todos e o goleiro Cléber nada pôde fazer no lance. 2 a 1 America e festa no campo e na arquibancada. Após o apito final, jogadores e torcida confraternizaram, numa grande festa em Mesquita.

Com o resultado, o America fica em primeiro lugar no grupo B e a próxima partida do America acontece sábado (29), às 15h, no Estádio Giulite Coutinho, contra o Olaria, segundo colocado no grupo A. A outra semifinal, nos mesmos dias e hora, será Barra Mansa x Portuguesa, em Barra Mansa.

A partida

America x Olaria – Taça Santos Dumont, 10ª rodada – 26/03/2014, às 15h30min

Estádio Giulite Coutinho (Mesquita-RJ)
Árbitro: Eduardo Cordeiro Guimarães
Assistentes: Ralph Coutinho Carneiro e Marcello Oliveira da Costa
4º árbitro: Thiago Pinheiro Ferreira

America: Felipe Eduardo; China (Wander/13’2ºT), Thadeu Paraguai, Douglas Ferreira e Noel; Taércio, Alan, Muniz (Flávio, 18’/1º), Betinho (Marco Túlio/intervalo); Marcelinho e Léo Guerreiro. Técnico: Gilson Nunes.

Olaria: Cléber, Ivan, Daniel, Vandinho e Erick (Carlos Jr, 32/1ºT); Nego, Cocada, Robertinho e Lincoln; Magno e Renatinho (Gaúcho/7’2ºT). Técnico: Cleimar Rocha

Cartões amarelos: Douglas Ferreira (AFC); Robertinho e Daniel (OAC)

Cartão vermelho: Douglas Ferreira (AFC)

Visite o site oficial do America

Fabio Bião/SportVoice Assessoria

Reta final da Taça Santos Dumont (site www.oamericatemjeito.blogspot.com.br)

Faltando apenas uma rodada para terminar a fase de classificação da Taça Santos Dumont, fiz um resumo da situação geral e uma rápida análise das possibilidades.

1) Classificação

 

Grupo B
CLUBES P J V E D GP GC SG AP
1 Portuguesa 15 8 4 3 1 9 4 5 62,5%
2 America 13 7 4 1 2 11 9 2 61,9%
3 Americano 11 7 3 2 2 14 9 5 52,4%
4 São João da Barra 11 7 3 2 2 13 14 -1 52,4%
5 Goytacaz 10 8 2 4 2 9 9 0 41,7%
6 Barra da Tijuca 9 7 2 3 2 7 5 2 42,9%
7 Queimados 7 7 2 1 4 7 11 -4 33,3%
8 São Gonçalo EC 4 7 1 1 5 7 14 -7 19,0%
9 Paduano 3 7 1 0 6 5 14 -9 14,3%

2) Próxima rodada

Temos interesse especial em 4 jogos, todos realizados na quarta-feira (26/03) às 15h30. O primeiro, claro, é o nosso, em casa, contra o Olaria. Mas outros três podem ajudar na classificação e também nos cruzamentos nas fases semifinal e final. São eles Queimados x Barra Mansa, São João da Barra x Sampaio Correa e Americano x Angra dos Reis.

3) Possibilidades de classificação para as semifinais:

Vitória: America se classifica em 1° e Portuguesa em 2° no grupo B, enfrentando na semifinal o 2° de A (grande chance de ser o próprio Olaria, já que o 2° colocado do grupo, o Barra Mansa enfrenta o Queimados e, mesmo jogando fora, é favorito à vitória e, nesse caso, ultrapassaria o Olaria);
Empate: Portuguesa se classifica em 1° do grupo e America se classifica em 2°, desde que Americano não vença o Angra e o São João da Barra não vença por dois ou mais gols de vantagem. Neste caso também enfrentaria o Olaria, a menos que o Barra Mansa vencesse por mais de 2 gols de vantagem;
Derrota: Portuguesa se classifica em 1° do grupo e America se classifica em 2°, desde que Americano e o São João da Barra não vençam seus jogos. Neste caso também enfrentaria o Olaria.

4) Regulamento:

Art. 3º – O primeiro turno ou Taça Santos Dumont, será realizado em 3 fases: classificatória, semifinal e final.

§ 1º – A fase classificatória será disputada pelo cruzamento das associações do grupo (A) com as do grupo (B), em turno único, em confronto direto, classificando-se para as semifinais deste turno as duas primeiras colocadas de cada grupo.

§ 2° – Para as semifinais da Taça santos Dumont as associações classificadas na fase anterior serão distribuídas em dois grupos, a saber, e a disputa dar-se-á por cruzamento olímpico em jogo único dentro do grupo, classificando-se para a final deste turno os vencedores de cada grupo;

GRUPO C: 1° colocado de A x 2º colocado de B
GRUPO D: 1º colocado de B x 2º colocado de A

§ 3º – As associações 1ª colocada de A e 1ª colocada de B terão o mando de campo e jogarão a semifinal (grupo C e D) com a vantagem de 01 ponto, ou seja, jogarão pelo empate;

§ 4° – A final da Taça Santos Dumont será decidida em partida única

GRUPO E
Vencedor de C x Vencedor de D

§ 5º – Caso apenas uma finalista tenha sido 1ª colocada de A ou 1ª colocada de B jogará a final com a vantagem do empate e em estádio por ela indicado.

§ 6º – Caso as duas finalistas tenham sido primeiras colocadas na fase classificatória do seu respectivo grupo (1º de A e 1º de B), indicará o estádio e jogará pelo empate a que tiver conquistado maior número de pontos ganhos nessa fase. Havendo o mesmo número de pontos, serão aplicados os critérios do art. 8º para determinação da associação que terá a vantagem do empate;

§ 7º – Caso ambas as finalistas não tenham sido primeiras colocadas na fase classificatória do seu respectivo grupo (2º de A e 2º de B), indicará o estádio e jogará pelo empate a que tiver conquistado maior número de pontos ganhos nessa fase. Havendo o mesmo número de pontos, serão aplicados os critérios do art. 8º para determinação da associação que terá a vantagem do empate;

§ 8º – A associação vencedora da partida final do primeiro turno será declarada campeã da Taça Santos Dumont e estará automaticamente classificada para o Turno Final do campeonato.

5) Cenário ideal:

O cenário ideal é classificar para a semifinal em primeiro (vitória sobre o Olaria). Neste caso a semifinal seria – muito possivelmente – contra o Olaria em Edson Passos, o America jogando pelo empate. A outra semifinal seria entre o 1° do grupo A (o mais provável em minha opinião é o Barra Mansa) e a Portuguesa (2a do grupo B nessa hipótese).

Aí nossa torcida é para a Lusa vencer o jogo, única alternativa para jogarmos a final em casa com direito a empate para nos sagrarmos campeões do 1° turno.

O importante agora é manter o foco. Nada ainda está conquistado, mas o America tem dado um grande exemplo de superação. Parabéns à diretoria, à comissão técnica e aos atletas.

Vamos subir, Sangue!

Quarta vitória consecutiva coloca America na rota da classificação (do site oficial do AFC)

O America engrenou de vez no Campeonato Estadual Série B. Fora de casa, o Mecão venceu o Grêmio Mangaratibense por 1 a 0 neste sábado (22) e alcançou a quarta vitória consecutiva na disputa. A sorte está ao lado do clube que, beneficiado pelos demais resultados da rodada, assumiu provisoriamente a segunda posição do grupo B, que o coloca primeira vez na zona de classificação para as semifinais da Taça Santos Dumont.

O primeiro tempo foi de pouca movimentação para ambas as equipes e o único lance de perigo foi por parte dos donos da casa. Mas, o goleiro Felipe, sempre atento, fez boa defesa. No segundo tempo, a disposição dos atletas rubros ficou mais latente. Percebia-se nitidamente que o time voltou diferente do intervalo e o America passou a dominar mais a partida.

Um dos lances de grande perigo, foi a bicicleta tentada por Léo Guerreiro, que passou muito próxima ao gol Mangaratibense. Mas, o lance que testou o coração rubro aconteceu quando os donos da casa chutaram, a bola já havia passado por Felipe mas, providencialmente, o zagueiro Douglas estava em cima da linha e salvou o que seria o primeiro gol da partida.

IMG_2297A partir daí, Gilson Nunes efetuou as mudanças que fizeram a diferença no jogo. Aos 34 minutos, a arbitragem errou contra o America. O volante Alan cabeceou no contra-pé do goleiro alvianil, mas a arbitragem entendeu que houve falta no lance. Isso incendiou ainda mais o time e a torcida.

Inconformado com o resultado, o America não esmoreceu em campo e seguiu em busca do gol da vitória, que saiu aos 40 minutos, quando Castro aproveitou bom lançamento de Marcelinho, pela direita, para colocar o Mecão em vantagem e na rota da classificação.

O America volta a campo na próxima quarta-feira (26), quando recebe o Olaria no Estádio Giulite Coutinho, às 15h30.

A partida

Mangaratibense 0 x 1 America – Taça Santos Dumont, 9ª rodada – 22/03/2014

Estádio José Maria de Brito Barros (Mangaratiba-RJ)
Árbitro: Estevão Cunha da Trindade
Assistentes: Rodrigo Azevedo de Lacerda e Rafael Gomes Rosa

Mangaratibense: Jefferson; Jefinho, Pedra, Angolano e Rafael; Ramirez, Igor, Thiago Abreu (Diego Love 26′/2ºT) e Maza; Weliton (Marino 33′/2ºT) e Willian Crispim (Leandro 45′/2ºT). Técnico: João Francisco.

America: Felipe; China, Thadeu Paraguai, Douglas e Noel; Alan, Taércio (Castro 31′/2ºT), Muniz (Marco Túlio 25′/2ºT) e Betinho (Flávio 17′/2ºT); Marcelinho e Léo Guerreiro. Técnico: Gilson Nunes

Cartões amarelos: Jefinho (GMA); Alan, Taércio, Betinho e Castro (AME)

JOGO DE VIDA OU MORTE PARA O MECÃO (do site do Célio)

21-03-2014 – 19:23:21

JOGO DE VIDA OU MORTE PARA O MECÃO

É pessoal , amanhã temos um jogo decisivo para o nosso America onde só a vitoria interessa para manter acesa a chama de uma classificação para as semi-finais da “TAÇA SANTOS DUMONT” , quando muitos torcedores não acreditavam que poderiamos chegar depois de um inicio de campeonato muito ruim , a chegada do treinador Gilson Nunes mudou tudo em tres jogos , tres vitorias e se vencermos o Mangaratibense , daremos um passo muito importante para as semi-finais , não dependemos só de nós , os nossos concorrentes tambem jogam fora de casa , o Americano vai a rua Bariri enfrentar o Olaria e o São João da Barra vai a Angra dos Reis , temos que torcer alem da vitoria do Mecão , com tropeços de Americano e S.J. da Barra o que é bem possivel de acontecer , isso acontecendo decidiremos em casa contra o Olaria a nossa clasificação.

DIA 22/03/14 – SABADO – 15:30 HS – EM MANGARATIBA

Preliminar de juniores as 13:30 hs

Se tivermos condições de sinal , estaremos transmitindo com imagens ao vivo a partir das 15 horas , vai ser a primeira vês que vamos transmitir desse estádio , espero que tudo de certo e que o nosso MECÃO saia vencedor.

TIME PROVAVEL : FELIPE , CHINA , THADEU , DOUGLAS E NOEL ; ALAN , TAERCIO , MUNIZ E LEANDRINHO(BETO) ; MARCELINHO (RAMON COSTA) E LÉO GUERREIRO

TÉCNICO : GILSON NUNES

EU AINDA ACREDITO

MECÃO PRA FRENTE E AVANTE

S A N G U EEEEEEEEE!!!!

VALEU!!!

P.S. Guia para apoiar o Mecão em Mangaratiba (do site oficial do AFC)

O America entra em campo no próximo sábado em busca de mais uma vitória (a quarta consecutiva), rumo à conquista da Série B Estadual. Desta vez, o desafio é contra o Grêmio Mangaratibense, no Estádio José Maria Brito de Barros (foto), em Mangaratiba.

Os torcedores que desejarem ir de carro, devem pegar a Rio-Santos (BR 101). No trevo da Praia do Saco, seguir no sentido praia. Virar na terceira rua à esquerda – rua Frei Affonso. Não há pedágios. Aos que forem de ônibus, na Rodoviária Novo Rio, a empresa que faz o serviço é a Viação Costa Verde. O preço da passagem é R$30,50. A viagem dura aproximadamente duas horas e há saídas às 5h e às 10h45. Para a volta, o único horário disponível é às 19h25, ao preço de R$26,00 (fonte: www.clickbus.com.br).

INGRESSOS

Os ingresssos para a partida custam R$ 10 e serão vendidos a partir de 12h de sábado no Estádio José Maria de Brito Barros (Estádio da Praia do Saco). Mas eles já estão à venda na Raidiv Modas, que fica na rua Artur Pires, 52 – Centro, em frente à Secretaria de Turismo de Mangaratiba. A carga é de 500 ingressos, e o estádio está liberado pelos bombeiros para 600.

America 1×0 Angra – A sorte ajuda quem trabalha!

Acho que a vitória por WO na quarta feira não ajudou. Se tivéssemos entrado em campo, jogado e vencido estaríamos melhor para o jogo de hoje.
Achei o time sonolento. O símbolo da sonolência: Cazuza – a única cara nova nos titulares.
O time adversário era limitadíssimo, muito mais limitado do que o último. Tanto que armou um esquema super-defensivo, aguardando os nossos erros para contra-atacar.
Com isso com 20 minutos de jogo eles já tinham ameaçado com dois chutes a gol e nós nada.
O Gilson Nunes tentou mudar a cara do time, mas não surtiram efeito as duas substituições.
Não entendi a saída do Ramon – o melhor do time na minha opinião. Só pode ter sido por contusão ou cansaço.
Segundo tempo: recebemos duas boladas nas traves. Uma delas após uma defesa espetacular do nosso goleiro.
Léo Guerreiro mostrou oportunismo no gol. Sua experiência ajuda. Aliás, é o que nos tem salvado.
Não vi discernimento no meio do campo, o que é fundamental (como não vi no jogo anterior). Mas não vi movimentação, deslocamentos para desmontar a retranca do adversário, assim como não vi também a garra e a vontade de vencer que foram demonstradas na partida da semana passada.
Os deslocamentos, as jogadas de primeira e a vontade nas disputas de bola são fundamentais, e podem definir uma vitória.
Estamos trabalhando. Vi jogadas ensaiadas. Deve ser por isso que a sorte nos ajudou hoje.
Acredito que podemos. Sangue!!!!!!